19 de março de 2012

OUTROS SONHOS



Sonho o absurdo
Longe de quem penso
Acordo preso

Sonhei o Espaço
de mãos grandes
 - que dilacera homens -
vomitando borboletas
entornando poesia
com uma perna às costas

Sonhei com ela
de Sergei
cansada de literatura
com seios expostos
buscando viver
perdida em ilhas
pelo mar celada

Ela era outra
de ser Moacir
com ventos e sal

Ela
De absurdo espaço
Sonhos não aliviam a noite.

José Soares Neto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você que por aqui está passarinhando...
Deixe seu assombro!