Postagens

Justamente por você ter se envolvido demais

Eu poderia te vestir com minha pele.
Te ferir com milhões de frases para te confortar.
Banhar tuas coxas com minhas águas.
Salgar teu rosto.
Ensolarar tua varanda, teu verde.
Ser feijão envolvido em tua terra.

Você seria mais ou seria menos
pontos de encontros

Mas mentir,
fingir,
dizer
é simples.

- sim, eu quero a confusão de corpos...

o café, as contas,
a conversa, a indecisão das horas, o riso frouxo...
a comida queimada.

Todos esses fios como encontros de pontos.

Mas diverso,
estar,
topar
é custo e teu querer é raso.
Cai a noite.
Tua pele. Fino tecido.
Pássaros.
Que ouso vestir.
Flutua. Dança.


Essa natureza amada
Esse fluxo invasivo
Esse desejo armado
Ainda vai nos levar tempo
Pois
Palavra chave é
Fruto maduro
Colo, rosto, cacto
gota d'água que escorre


"Você pode pensar e não me dizer"


vestir a pele mais íntima
salivar as coxas
molhar os seios resignados


"Se você continuar dizendo coisas assim, vai acabar me causando problemas"


"penso em seus lábios e no sabor deles"


e depois penso no acaso

Mar de afins

cheiros... fitar teu riso... teu pescoço...
deslizar... ondear... marcar com a mão...
marchar... pulsar... cheiros...
tudo isso que provoca...
a gota que sufoca...
e soa poesia...
toda essa reticência...
tudo isso é culpa nossa...

Ninfa

A cada palavra incisiva
sentia latejar o músculo
em uma crescente torta
isso de satisfazer
viver cada vida
após pequenas mortes
ainda vai nos levar a marte
onde o tecido interior
beija o sorriso da rosa
forte como touro angustiado

isso de vestir a pele mais íntima
salivar as coxas
molhar os seios resignados
derramar o leite improvisado
ainda vai nos levar tempo

um encontro, uma esquiva
a gota d'água escorrendo
e a certeza da prisão
de noites não vividas

desejos...

Alto da Paz - Jornal do Leitor - O POVO ONLINE

Poesia que fiz e foi publicada pelo Jornal O Povo:


Alto da Paz - Jornal do Leitor - O POVO ONLINE

Haicaimaginadofio

Chega! Acendeu uma estrela, o teu riso!!!
Tê Ti Tê O - Tito
E o poema se faz de infinitos... instantes!
(Zeto - Ze Soares Neto)

Sabiaguaba

Sabi
Sabiá
Sabiaguá
Bê com A
Rede de amar
Se arvorar
Correr pro mar
E se atolar no mangue.

(Zetto SoARES)
*Todos os direitos reservado ao autor.