19 de março de 2012

O que não muda

Meu lar, meu abrigo
Meu inimigo
Meu chão, minha identidade
Seca e rachada.
Medos, milagres, miragens
No meu quarto
E o frio na cidade.

José Soares Neto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você que por aqui está passarinhando...
Deixe seu assombro!