Poetas, amai-os


A poesia em Hilst
Aponta o dedo em riste
Para os infernos diários

A poesia em Leminski
É simplesmente louca
A gente abre os braços
E a voz fica rouca

A poesia em Neruda
É uma canção desesperada
Um sol no quintal

JOSÉ SOARES NETO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ninfa

Justamente por você ter se envolvido demais